O que fazer em caso de mordida de morcego em cachorro

Postado por PETZ, em Atualizado em Mar 5, 2020

Animais Silvestres
O que fazer em caso de mordida de morcego em cachorro
Tempo de leitura: 3 minutos

Apesar de muito associados ao universo dos filmes de terror, os morcegos são mamíferos importantes para o equilíbrio da cadeia ambiental. Alguns estudos estimam que até 25% das árvores de regiões tropicais são dispersas por eles. Por isso, a mordida de morcego não é tão comum em regiões da América do Sul.

cão com medo

Além disso, contrariando a crença popular, nem todos os morcegos são hematófagos (ou seja, espécies que se alimentam de sangue). Muitos se alimentam somente de frutas e insetos. No entanto, o risco de mordida de morcego em cachorro existe. Descubra se ela é mesmo perigosa e o que fazer nessa situação.

Afinal, quais são os riscos da mordida de morcego em cachorro?

Independentemente da espécie, não é nada agradável receber uma mordida. Mas o fato é que algumas são mais perigosas do que outras. No caso de morcego transmissor de raiva, a principal preocupação é com a propagação de doenças, em especial a hidrofobia. 

A hidrofobia é uma doença viral aguda que afeta o sistema nervoso. Por ser transmitida pelo contato com a saliva de um animal infectado, a doença é mortal e atinge exclusivamente os mamíferos, sendo que, nas grandes cidades, o principal agente transmissor é o morcego da espécie Desmodus rotundus.

Já os hematófagos raramente se alimentam do sangue de seres humanos. Essa espécie de morcego morde pessoas, porém tem preferência em se alimentar com sangue canino, e uma vez que a mordida de morcego em cachorro é transmitida, a doença progride rapidamente, levando o cão a óbito.

Antes disso, porém, existe o risco de o cachorro morder alguém e transmitir a doença fatal também para as pessoas.

Vacinação: ela protege tanto cães como humanos

Se a raiva é transmitida pela mordida de morcego em cachorro e essa mordida é relativamente comum, por que quase nunca ouvimos falar em casos de raiva?

A resposta é: por causa da vacina antirrábica!

Justamente por se tratar de uma doença gravíssima, a vacina contra a raiva foi uma das primeiras a serem desenvolvidas. Foi o cientista Louis Pasteur que, em 1880, começou seus estudos sobre a enfermidade, e já em 1885 fez o primeiro teste da vacina em seres humanos.

Uma vez que cães e gatos são os principais transmissores da doença para pessoas, as autoridades do mundo todo se empenham para garantir que esses pets sejam vacinados contra a raiva. 

cão preto

Faça a sua parte e não deixe de levar seu amigo para o reforço da dose anual regularmente. Assim você deixa o peludo protegido e contribui para evitar novos casos da doença. Se estiver passando por dificuldades financeiras, as prefeituras de diversas cidades oferecem a vacinação gratuita de cães e gatos.

Como agir em caso de mordida de morcego em cachorro

Graças às fortes campanhas de conscientização e de vacinação contra a raiva, a maior parte dos cães domésticos está imunizada contra a doença. Além disso, apenas um número pequeno dos morcegos hematófagos é infectado pelo vírus da hidrofobia. 

Portanto, se o seu amigo está vacinado e foi mordido por um morcego, não se preocupe. Mas você pode buscar a ajuda de um veterinário para te ajudar na limpeza da ferida. Em tempo, desconfie sempre de morcegos voando durante o dia e se debatendo no chão ou nas paredes: eles podem estar infectados!

Não toque no animal e entre imediatamente em contato com o Centro de Controle de Zoonoses da sua cidade. 

cachorro deitado

Agora que você sabe o que fazer em caso de mordida de morcego em cachorro, confira o blog da Petz para mais informações e dicas de como cuidar do seu peludo!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *