Cachorro com dor na coluna: principais causas e como evitar

Postado por PETZ, em Atualizado em Mar 7, 2019

Cachorros
Cachorro com dor na coluna: principais causas e como evitar
Tempo de leitura: 4 minutos

Os cachorros são conhecidos por sua energia contagiante e disposição para brincadeiras. Por conta disso, quando o tutor nota o seu cachorro com dor na coluna, é super normal ficar preocupado. A seguir, você confere as causas para esse problema, as raças mais propensas a essa situação e como evitar que seu cãozinho passe por isso.

Sintomas de problemas na coluna

Para saber se seu cachorro está com dor, é importante notar alguns comportamentos. Assim como acontece com os humanos, os sinais são mais evidentes durante movimentos como levantar, pular e até mesmo caminhar. Os cãezinhos também ficam mais quietos e isolados quando enfrentam as dores. Entre os principais sintomas de complicação na coluna estão:

  • Dificuldades de locomoção (quando o bichinho manca, tropeça ou arrasta a ponta das unhas);
  • Relutância em descer ou subir escadas ou saltar no sofá, por exemplo;
  • Cabeça baixa ou dorso encurvado ao caminhar,
  • Manifestação de dor ao toque ou com vocalização (choramingos) ao andar.

Se seu amigo apresenta esses sintomas, pode ser que ele tenha algum probleminha na coluna. Além de dolorosas, essas doenças atrapalham o cotidiano do cachorro e, se não forem bem tratadas, podem causar complicações graves, como a perda de movimento das patas. Portanto, busque sempre um médico-veterinário para identificar as causas do problema e garantir ao pet o tratamento adequado o mais rápido possível.

Causas da doença

As causas de dor na coluna em cachorro podem ter diferentes origens: infecciosas, inflamatórias, decorrentes de tumores, quedas, além de casos de predisposição genética. Para todas, os sintomas são iguais. Por isso, só um exame detalhado, solicitado pelo veterinário, poderá identificar com certeza a doença por trás das dores na coluna. No entanto, dois quadros são bem comuns entre os cães:

Hérnia de disco: um dos problemas mais comuns entre humanos, as hérnias também podem afetar cachorros (os gatos, mais raramente). O disco de cartilagem que separa as vértebras da coluna, sai do lugar e aperta a medula espinhal, causando muita dor e comprometendo a sensibilidade e o movimento das patas em graus diversos. Isso acontece por vários motivos, desde pequenas lesões repetitivas em animais com discos já mais ressecados (caso dos cães da raça dachshund, cuja degeneração dos discos é uma predisposição genética) até pancadas mais fortes, que tiram o disco do lugar de uma vez. A intensidade das manifestações clínicas varia muito, podendo ser só dor até a total paralisia das patas.

Traumas: outra causa comum das dores de coluna em cães, os traumas podem ocorrer por quedas, atropelamentos ou pancadas nas costas do pet. Nesse caso, a medula pode ser lesionada porque uma vértebra saiu do lugar, porque houve fratura, etc. Por isso, o animal precisa ser colocado em repouso e levado imediatamente ao veterinário.

Raças mais propensas a ter os problemas

No caso dos traumas, eles podem acontecer com qualquer cão. As hérnias de disco também, mas elas são mais comuns em algumas raças, como:

  • Dachshund
  • Pug
  • Maltês
  • Poodle
  • Shih tzu

Esses animais de patas mais curtas ou corpo mais alongado têm certa tendência genética a terem os discos intervertebrais desidratados muito precocemente, o que facilita que saiam do lugar.

Se seu companheiro se enquadra nessas características físicas, procure adotar medidas preventivas desde cedo para evitar problemas futuros. Afinal, muito melhor prevenir do que remediar!

Como evitar complicações na coluna dos cães

O risco de seu cachorro ter uma hérnia de disco pode ser reduzido com medidas simples. Por isso, preste muita atenção nas seguintes situações:

Subir e descer escadas: a maioria dos cachorros não tem problemas em subir e descer escadas, mas saiba que esse movimento exige muito da coluna do pet e pode ser um esforço excessivo para aqueles que têm discos doentes. Por isso, evite o sobe-desce com muita regularidade. Quando for necessário, acompanhe o pet, andando de forma tranquila ao lado dele. No caso de pets de pequeno porte, também é recomendado carregá-los no colo.

Descer de sofás: muitas vezes, os cachorros sobem e descem de sofás em alguma brincadeira ou para acompanhar o tutor. E fazem isso muitas vezes ao dia, causando diversos impactos na coluna. Hoje, em lojas especializadas, é comum encontrarmos rampas e escadas que facilitam a vida do cachorro e exigem menos das costas dele!

Andar em piso liso demais: o piso liso não causa doença nenhuma, mas um escorregão pode ser a gota d’água para tirar do lugar um disco que já esteja doente (em animais pequenos ou grandes). Por isso, fique atento. Pisos ásperos são sempre mais adequados para os cães.

Como solucionar os problemas de coluna em cães

Por ser um problema tão comum, muitas vezes o cachorro com dor na cervical tem a enfermidade ignorada pelo tutor, principalmente quando já está em idade mais avançada. A situação é séria e pode trazer complicações para a vida do cachorro. Portanto, assim que notar as causas, procure um especialista, afinal, existem diversos tipos de tratamento das dores, que vão da fisioterapia à acupuntura veterinária.

Cuidar dos nossos bichinhos de estimação é mais que importante. Além de informações super úteis, aqui na Petz você encontra diversos produtos incríveis para o seu amigo. Aproveite!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *