Ciclídeos africanos: conheça os peixes do Lago Malawi

Postado por PETZ, em Atualizado em Jul 11, 2019

Curiosidades
Ciclídeos africanos: conheça os peixes do Lago Malawi
Tempo de leitura: 4 minutos

Você já ouviu falar em ciclídeos africanos do Lago Malawi? Muito coloridos e cheios de vida, esses peixes de origem africana são muito procurados por quem deseja ter um aquário ornamental vistoso e dinâmico.

No entanto, se você é iniciante no aquarismo, é bom ficar atento! Agressivos e dependentes de um ambiente alcalino, eles podem dificultar a tarefa de manter o aquário estável.

Para te ajudar a cuidar dos peixes ciclídeos, a seguir, vamos saber mais sobre esses amiguinhos!

Ciclídeos africanos: uma família com mais de 25 mil espécies

Ao buscar por “ciclídeos” na internet, não espere ver uma única espécie de peixe. Na verdade, para a biologia, o termo diz respeito a uma família de peixes com quase 30 mil espécies.

Considerada a maior família de peixes do mundo, acredita-se que os ciclídeos representam cerca de 5% de todos os vertebrados existentes na Terra!

Entre as principais características das espécies de ciclídeos estão: uma narina de cada lado da cabeça, linha lateral dividida e espinhos nas nadadeiras dorsal e anal.

Além disso, eles são peixes de água doce e salobra, sendo que sua distribuição geográfica é bastante ampla.  Embora tenham sua origem nos continentes americano, africano e asiático, hoje em dia, é possível encontrá-los também em lagos europeus. No entanto, as espécies são muito diferentes de um local para outro.

Lago Malawi, o lar dos ciclídeos africanos mais famosos

Como dito acima, os ciclídeos não têm uma origem única, e suas características variam de acordo com a região em que habitam.

No caso dos ciclídeos africanos, eles estão distribuídos, principalmente, pelos três Grandes Lagos Africanos: Victoria, Tanganyika e Malawi, sendo este último o que abriga a maior quantidade de espécies de ciclídeos.

Levando em conta a imensidão do Lago Malawi, é de se esperar que ele abrigue espécies com diferentes hábitos e necessidades.
Nesse sentido, é costume subdividir os ciclídeos africanos do Lago Malawi em Mbunas e Não-Mbunas. Enquanto os primeiros são encontrados nas zonas rochosas, os segundos são aqueles que ficam na região central do lago.

Características dos ciclídeos africanos Mbunas

Entre os ciclídeos africanos, as espécies que habitam as zonas rochosas do Lago Malawi são alguns dos mais procurados pelos aquaristas. Em grande parte, isso se deve à diversidade de cores dos peixes, que contribuem para a estética do aquário de ciclídeos.

Porém, além da beleza, essas espécies possuem também algumas características bastante singulares, e é importante levá-las em conta na hora da montagem do aquário.

Comportamento

Quem vê um aquário repleto de ciclídeos africanos, nem imagina que, na verdade, esses peixes coloridos são bastante agressivos e territorialistas.  Sendo assim, para evitar brigas fatais, é recomendado colocá-los somente em aquários espaçosos e, de preferência, adquirir espécies com tamanho parecido.

Dessa forma, você diminui a chance de peixes ornamentais maiores se tornarem dominantes e territorialistas em relação aos menores.

Parâmetros da água

Além do comportamento agressivo, outro desafio para o aquarista interessado em criar ciclídeos africanos é manter condições adequadas no aquário. Especialmente no que diz respeito à alcalinidade da água.

  • Temperatura: deve ficar entre 25 °C e 27 °C;
  • pH: por conta de seu habitat rochoso, ciclídeos africanos dependem de uma água alcalina, com pH entre 7.4 e 8.6;
  • KH (dureza carbonatada): os aquários de ciclídeos africanos devem ser ajustados entre 8.1 e 8.5, o que contribui para manter o pH alcalino sempre estável,
  • Amônia: torna-se ainda mais tóxica em meio alcalino. Portanto, o aquário dos ciclídeos precisa de um bom sistema de filtragem.

Decoração

No aquário dos ciclídeos africanos, ela exerce diversas outras funções além de decorar. Começando pela escolha das rochas, modelos com tocas são muito importantes para que os ciclídeos possam se proteger.

Elas devem estar presentes em número suficiente para a quantidade de peixes ciclídeos para aquário, a fim de evitar disputas territoriais.
Também muito importante para o aquário, o substrato deve contribuir para manter a água alcalina.

Entre os tipos de substrato recomendados estão: cascalho próprio para ciclídeos, dolomita e cascalho de conchas. Já o uso de plantas não é indicado para ciclídeos africanos.

Alimentação

De maneira geral, o ciclídeos africanos do tipo Mbuna são herbívoros, alimentando-se principalmente de algas, plantas e de pequenos crustáceos.

Em casa, o ideal é alimentá-los entre 2 e 3 vezes ao dia, com ração para ciclídeos específicas. Outros alimentos, como artêmias, também podem ser oferecidos como complemento.

Ficou interessado em montar um aquário de ciclídeos africanos? Vá até a Petz mais próxima a você e converse com um de nossos especialistas!
Se já tem um aquário com esses peixes, na Petz, você encontra todos os acessórios e equipamentos para seu aquário!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *