Como facilitar o convívio entre gato e calopsita

Postado por PETZ, em Atualizado em Jul 28, 2020

Aves
Como facilitar o convívio entre gato e calopsita
Tempo de leitura: 4 minutos

Os bichanos são predadores natos dos pássaros. Assim, ter gato e calopsita em casa pode ser um desafio. Afinal, quem não se lembra do famoso desenho de Piu-piu e Frajola, no qual o gato sempre estava atrás do pássaro? 

calopsita com olhar atento

Se você está pensando em ter esses dois pets em seu lar, continue lendo. Preparamos um guia com tudo sobre o assunto e que vai te ajudar a melhorar a convivência entre ambos. 

Gatos são perigosos? 

Quem vê um gato preguiçoso tirando uma soneca sobre o sofá nem desconfia, mas os peludos são verdadeiros predadores. Esses amigos de quatro patas possuem sentidos aguçados e estão prontos para atacar uma presa quando necessário. 

Além disso, estudos mostram que os bichanos guardam muitas características semelhantes a seus antepassados. Isso significa que ainda que ganhe um belo pote de ração todos os dias, o peludo ainda terá vontade de caçar. Por isso, ter gato e passarinho em casa não é uma boa ideia, pois acidentes podem acontecer. 

É indicado ter gato e calopsita? 

De maneira geral, podemos dizer que não é indicado ter gato e calopsita sob o mesmo teto. Com algumas medidas, você pode até evitar acidentes. Entretanto, o pássaro provavelmente vai viver sob um grande estresse, o que não é nada bom para seu bem estar. 

Como ajudar a convivência entre gato e calopsita

Em alguns casos específicos, gato e calopsita podem conviver em harmonia. Porém, especialistas afirmam que o melhor é evitar esse cenário. Se você tem gato e calopsita em casa, algumas medidas podem ajudar.

1. Prefira pets ainda pequenos

A melhor situação para se ter gato e calopsita convivendo em harmonia em casa é adotar os pets ainda bebês. Assim, o bichano vai crescer entendendo o pássaro como um amigo e parte de família, o que evita riscos no futuro. 

Por isso, se você já tem um passarinho em casa e está pensando em adotar um peludo, dê preferência aos filhotes. Entretanto, vale ressaltar que esse cenário ainda é arriscado e nunca estamos completamente seguros de acidentes. 

Como os gatos são predadores naturais, podem ter um momento de distração e, mesmo sem querer, machucar o passarinho. A convivência entre gato e calopsita deve sempre ser evitada, caso possível. 

2. Apresente os pets

Para uma boa relação, as primeiras impressões são importantes. O mesmo vale para os pets, que sempre devem se conhecer antes de iniciar uma amizade. Assim, o gato e a calopsita devem ser introduzidos de forma segura e monitorada. De preferência, mantenha o pássaro na gaiola a fim de evitar acidentes. 

Como os gatos são curiosos, podem demonstrar interesse, cheirando e até mesmo tentando tocar a ave. Porém, o mais importante é ficar de olho na penosa. Se ela demonstrar estresse ou ansiedade, suspenda o encontro e deixe o restante das apresentações para outro dia. Sempre preze pelo bem-estar da amiga. 

gato filhote brincando sozinho

3. Ofereça segurança para a calopsita

Quando temos mais de uma espécie de pet em casa, sempre temos que estar de olho nas convivências. No caso de gato e calopsita, o mais importante é oferecer segurança para a ave, que pode se sentir insegura e estressada. 

Para iniciar, uma boa gaiola é essencial. Preste atenção para escolher um modelo com frestas menores. Assim, você não corre o risco de ver o gato pegando passarinho pela gaiola. Lembre-se também de escolher um modelo grande e confortável. 

As calopsitas são pássaros ativos, que gostam de passar algumas horas longe de sua gaiola. Nesse caso, é importante ter certeza que a ave está segura, de preferência mantendo o gato em outro cômodo. 

4. Nunca deixe os dois sozinhos

Ter gato e calopsita em casa não é o cenário ideal. Assim, os dois pets não devem ser deixados juntos e sozinhos, mesmo que o comportamento dos gatos seja pacífico perto da ave. Para garantir a segurança e o bem-estar da penosa, os encontros devem ser sempre acompanhados do tutor. 

Mesmo que o comportamento felino seja pacífico, pode haver um momento de fraqueza em que ele machuque o pássaro, ainda que durante uma brincadeira. Caso necessite sair por algumas horas, deixando os pets sozinhos em casa, deixe a calopsita em um cômodo fechado ao qual o bichano não tem acesso. 

5. Forneça muitas atividades para o bichano 

Ter um pequeno predador em casa pode ser um desafio. Entretanto, explorar o lado fera do seu felino é recomendado por especialistas. Essa é uma forma de gastar a energia do bichano, deixá-lo mais tranquilo e ainda garantir uma boa saúde. 

Quando exploram esses sentimentos de caça, os peludos liberam hormônios benéficos para a saúde. Entretanto, o gato não precisa caçar a calopsita para desenvolver seu lado predador. Em lojas especializadas você encontra itens que estimulam os instintos do peludo de forma saudável. Assim, eles ficam com menos vontade de atacar outros animais! 

Seguir as recomendações acima pode ajudar na convivência dos dois animais. Entretanto, devemos ressaltar que esse cenário não é o ideal, pois pode colocar a calopsita em um constante estado de estresse. Para saber se sua ave está saudável, fique de olho no comportamento da calopsita e procure a ajuda de um especialista. 

gato dando o bote

Agora que sabe como melhorar a convivência entre gato e calopsita, confira o blog da Petz para ter acesso a outros conteúdos sobre bem-estar pet!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *