Felv tem cura? Saiba mais sobre essa perigosa doença

Postado por PETZ, em Atualizado em Mar 2, 2021

Bem-Estar
Felv tem cura? Saiba mais sobre essa perigosa doença
Tempo de leitura: 4 minutos

Prezar pela saúde do seu filho de quatro patas é uma das principais preocupações dos pais e mães de pet. E, se você tiver um bichano em casa, a leucemia certamente é uma das doenças mais temidas. Mas será que Felv tem cura? Como cuidar de um pet contaminado?

gato laranja olhando para o lado

Essa condição grave, causada por um vírus, atinge o sistema imunológico do peludo, levando a sérias consequências. Se você deseja saber mais sobre a leucemia felina, continue lendo. Consultamos uma médica-veterinária que tirou todas as dúvidas sobre o assunto! 

O que é a doença Felv?

Se você é pai ou mãe de um bichano, provavelmente já ouviu falar da leucemia felina e tem a dúvidas se Felv tem cura. Considerada uma doença perigosa, ela está entre as principais ameaças à saúde dos gatos.

A Dra. Camille Oliveira, médica-veterinária da Petz e especialista em felinos, explica que a condição é causada por um vírus, o Feline leukaemia virus. Quando o peludo se contamina, seu sistema imunológico é enfraquecido. 

Com o tempo, podem surgir complicações de saúde como infecções, anemias ou até mesmo tumores. Considerada uma enfermidade grave, o atendimento veterinário para a Felv em gatos deve ser iniciado o mais rápido o possível! 

Como acontece o contágio de Felv felina?

Outro fator que torna a doença uma das maiores ameaças à saúde do bichano e preocupa os tutores se Felv tem cura é seu alto grau de contágio. A Dra. Camille explica que o vírus é transmitido pela saliva, fezes, urina e leite materno. 

O comportamento típico dos bichanos pode espalhar a doença ainda com mais facilidade. “A transmissão ocorre pelo comportamento de limpeza mútua, compartilhamento de vasilhas de alimento, bebedouros, caixas de areia e brigas”, comenta a Dra. Camille. 

gato com a boca aberta e língua de fora

Como os gatinhos costumam interagir o tempo todo, se lambendo, brincando ou até mesmo brigando, o contágio da doença Felv é muito comum! Mesmo assim, algumas medidas simples podem ajudar a evitar que seu peludo se contamine.

Quais são os principais sintomas da Felv em gatos?

Apesar de ser uma doença bastante específica, a Felv felina tem sintomas que podem confundir o tutor. Isso porque, como a doença Felv ataca o sistema imunológico, muitos dos sinais são secundários, se assemelhando a outros problemas de saúde. De acordo com a Dra. Camille, os principais sintomas de Felv são:

  • Perda de peso;
  • Apatia;
  • Problemas respiratórios; 
  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Febre
  • Emagrecimento;
  • Anemia.

Como os sinais acima são comuns a diversas doenças, apenas um veterinário poderá determinar se seu bichano está com leucemia. Por isso, antes de se preocupar se Felv em gatos tem cura, é fundamental buscar ajuda assim que notar qualquer alteração em seu gatinho.

Afinal, Felv felina tem cura?

Sabendo que a leucemia felina é uma doença tão perigosa, muitos tutores se perguntam: “Felv tem cura?”. Antes de respondermos a essa pergunta, precisamos entender que o vírus atua de formas diferentes em cada bichano. A Dra. Camille explica que há dois cenários possíveis: 

  1. O gato entra em contato com o vírus e não desenvolve a doença: em grande parte dos casos, o bichano é exposto ao vírus da doença Felv e não fica doente. Isso ocorre porque seu organismo produz uma resposta imune eficaz, eliminando o vírus antes mesmo que os primeiros sintomas possam aparecer;
  2. O gato entra em contato com o vírus e desenvolve a doença: por outro lado, em alguns casos, o sistema imunológico do bichano não consegue combater o vírus da leucemia felina. Quando isso ocorre, o bichano logo adoece e passa a apresentar sintomas da doença.

A Dra. Camille explica que o gato só é diagnosticado com Felv no segundo cenário. Ou seja, se o exame do seu peludo deu positivo para leucemia felina significa que o organismo do peludo não conseguiu conter a infecção. E a cura? Felv felina tem cura? Conforme explica a especialista, não existe cura para o vírus. 

Quando um pet é diagnosticado com Felv, ele e seu tutor precisam aprender a conviver com a doença. Em outras palavras, podemos dizer que, infelizmente, Felv não tem cura. 

Qual o tratamento ideal para Felv felina?

Como a leucemia felina não tem cura, quando o bichano é infectado é necessário fazer o chamado “tratamento de suporte”. A Dra. Camille explica que algumas ações do dia a dia podem ajudar o peludo a ficar mais forte para combater possíveis complicações. 

“É importante castrar, fornecer ração de alta qualidade, evitar carne, ovos crus e leite não pasteurizado”, comenta. Além disso, a veterinária lembra ainda que a Felv abaixa as defesas do pet. Por isso, é necessário estar sempre atento. 

“Por causa da imunossupressão associada à Felv, é necessário identificar e tratar infecções secundárias. Ao primeiro sinal de doença, é preciso buscar auxílio veterinário imediamente”, comenta. 

Por mais que a Felv seja uma doença extremamente agressiva, as ações acima permitem que o bichano viva dias mais felizes e confortáveis. Por isso, fique de olho em seu amigo e busque ajuda de um veterinário de confiança.

gato com a boca aberta 

O Centro Veterinário Seres é um projeto da Petz que tem como objetivo levar saúde e bem-estar para os pets de forma prática e especializada. Nele, você encontrará profissionais capacitados e atenciosos, que farão de tudo para ajudar seu peludo. 

Busque a unidade mais próxima e venha nos fazer uma visita! Ficaremos felizes em conhecer você e seu amigo de quatro patas. 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *