Tumor cardíaco em cães: descubra como a doença afeta os pets

Postado por PETZ, em 05/01/2020

Bem-Estar
Tumor cardíaco em cães: descubra como a doença afeta os pets

Falar de doenças é sempre delicado, mas alguns assuntos precisam ser discutidos para melhorarmos a qualidade de vida de nossos amigos. O tumor cardíaco em cães é um dos temas que ainda causam dúvida e medo em muitos tutores. 

cachorro deitado com olhar triste

Afinal, essa é uma doença grave que pode atingir cachorros de diferentes idades e trazer diversas consequências. Com um olhar atento, porém, é possível identificar o problema e auxiliar esses amigos peludos de maneira mais eficaz. 

Para isso, convidamos o médico-veterinário da Petz, Dr. Igor Hulewicz Nemtzoff, para tirar todas as dúvidas sobre tumor em cachorro. Ficou interessado? Continue lendo e aprenda mais sobre o tema! 

O que é o tumor cardíaco em cães?

O tumor cardíaco, também chamado de neoplasia do coração, é um dos tipos de câncer que atingem os amigos de quatro patas. O Dr. Igor explica que, assim como os humanos, o tumor de cachorro pode ser benigno ou maligno. Esse diagnóstico depende da localização e da progressão da doença. 

Como o coração é um órgão importante para o funcionamento de todo o corpo, essa condição precisa de atenção urgente de um especialista. Felizmente, apesar de ser considerada uma enfermidade grave, o médico-veterinário diz que esse não é um problema tão comum em cachorros.

Quais sãos as causas do tumor cardíaco?

Assim como nas demais neoplasias, as causas do tumor cardíaco ainda são bastante incertas. “Se o tumor surgir diretamente no coração, é considerada uma doença primária”, comenta o Dr. Igor. 

cachorro no colo de seu tutor saindo do médico

Agora, se o tumor em cachorro já existe em outro órgão e aparece um foco no coração, o quadro é chamado de metástase e é considerado uma enfermidade secundária. O médico-veterinário afirma, também, que apesar de pesquisas não indicarem ao certo quais são as principais causas de um cachorro com tumor cardíaco. Algumas raças apresentam o problema com mais frequência. São elas:

  • Pastor alemão;
  • Golden retriever;
  • Labrador;
  • Buldogue inglês;
  • Boston terrier;
  • Galgo afegão;
  • Buldogue francês;
  • Yorkshire terrier.

“A idade também é um fator de risco. A doença costuma aparecer em cachorros de 8 a 15 anos”, completa o especialista.

No entanto, se seu melhor amigo é de uma das raças listadas acima, não se assuste: estamos falando de predisposição, o que não significa que todos os cães terão o problema. O tumor cardíaco, mesmo nesses casos, é considerado uma doença rara.

Fique atento aos sintomas do tumor em cães

Por ser uma doença que atinge um órgão interno, perceber um tumor cardíaco em cachorro pode não ser tão fácil. “Os sintomas dependem muito do tamanho e da localização do tumor”, explica o Dr. Igor.

cachorro olhando fixamente para frente 

Entretanto, se o tutor mantiver atenção a alguns cuidados com seu pet, como comportamento, pode sugerir que algo vai mal com a saúde dele. 

O Dr. Igor lista alguns sintomas que costumam ser comuns em cachorros com tumor cardíaco:

  • cansaço;
  • apatia;
  • tosse;
  • falta de ar;
  • perda de apetite;
  • desmaios,
  • convulsões.

Se você notar algum dos sintomas acima, o recomendado é procurar uma clínica veterinária quanto antes. Isso deve ser feito sempre que o pet apresentar mudanças de comportamento, mesmo que os sinais diferentes como sonolência, cansaço leve e falta de interesse por brincadeiras não pareçam graves.

Como são feitos o diagnóstico e o tratamento?

Quando o médico-veterinário recebe um pet com suspeita de tumor cardíaco, é necessário realizar testes. “Alguns exames são essenciais para diagnosticar a doença, como raio-x do tórax,  ecocardiograma e eletrocardiograma”, explica o Dr. Igor. 

Uma vez detectado o problema, outros procedimentos podem indicar qual o tratamento adequado. “A tomografia e a ressonância magnética são opções para saber o tamanho e a localização do tumor”, explica. 

Com essas informações, o especialista partirá para o tratamento e outros cuidados com cachorro. “Quando possível, a remoção cirúrgica é a melhor opção”, comenta o Dr. Igor. “Mas o procedimento deve ocorrer apenas se não houver comprometimento da musculatura cardíaca”. 

Para os casos nos quais a cirurgia não é viável, o veterinário explica que a quimioterapia pode ser realizada para desacelerar a evolução da doença. Entretanto, o tumor cardíaco em cães é uma doença bastante agressiva e, mesmo com o tratamento indicado, pode levar à morte.

Como prevenir o tumor cardíaco em cães?

Em casos de doenças graves, o melhor é sempre prevenir. Assim, o Dr. Igor explica que a melhor maneira de ficar longe do tumor cardíaco é manter uma rotina saudável de cuidados com o cachorro

Alimentação balanceada, exercícios regulares e, claro, muito amor e carinho vão ajudar seu amigo a manter uma saúde de ferro! Como não se sabe exatamente o que leva à formação do tumor, não há medidas mais específicas para evitá-lo.

cachorro sendo examinado por médico e enfermeira

O médico-veterinário também lembra que consultas periódicas são essenciais. “O ideal é que o pet faça check-ups semestrais. Assim, é possível verificar se há alguma alteração e obter um diagnóstico precoce.”

 Os pets trazem muita alegria para as nossas vidas e, justamente por isso, merecem um tratamento com medicamento para cachorro responsável e seguro! 

Precisa de itens para seu melhor amigo? Na Petz você encontra rações, brinquedos, caminhas e muito mais! Venha nos fazer uma visita e traga seu amigo! Ficaremos felizes em conhecer sua família! 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *